OBRA COMPLETA

Porque ninguém pode lançar outro fundamento, além do que foi posto, o qual é Jesus Cristo. Contudo, se o que alguém edifica sobre o fundamento é ouro, prata, pedras preciosas, madeira, feno, palha, manifesta se tornará a obra de cada um; pois o Dia a demonstrará, porque está sendo revelada pelo fogo; e qual seja a obra de cada um o próprio fogo o provará.

1 CORÍNTIOS 3:11-13

Os soldados não se armam parcialmente, deixando desprotegido o resto do corpo. Afinal, se recebessem ferimentos mortais na área desprotegida, que lógica teria a sua armadura parcial? Novamente, quem consideraria impecável alguma feição quando, em um acidente, ela tivesse perdido algo essencial para a beleza? A
desfiguração da parte mutilada destrói a graça da parte ilesa. O evangelho indica que quem tenta construir uma torre, mas gasta todo o seu tempo na fundação e nunca termina, é ridículo. Com a Parábola da Torre, aprendemos também a trabalhar arduamente e terminar todo objetivo grandioso, para completar a obra de Deus por meio das multifacetadas estruturas de Seus mandamentos. É claro que uma pedra não erige uma torre inteira, assim como obedecer a um mandamento não eleva a alma à altura necessária da perfeição. Sem dúvida alguma, a fundação precisa ser lançada em primeiro lugar. Porém, como diz o apóstolo Paulo, a estrutura de ouro e pedras preciosas precisa ser construída sobre ela. Porque o salmista exclama: “Amo os teus mandamentos mais do que o ouro, mais do que o ouro refinado”.

“Uma pedra não erige uma torre inteira, assim como obedecer a um mandamento não eleva a alma à altura necessária da perfeição.”

Sobre o Autor

  • Gregório de Níssa: Teólogo, místico e escritor cristão. Padre da Igreja e irmão de Basílio Magno, faz parte, com este e com Gregório Nazianzeno, dos assim denominados padres capadócios. É neto de Santa Macrina Maior, filho de Basílio, o Velho e irmão de Santa Macrina, a Jovem.

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *